Inicio Casa e Família Cozinha Dicas sobre segurança alimentar em casa

Dicas sobre segurança alimentar em casa

Segurança alimentar e alimentação saudável são importantes aspetos que contribuem para a nossa saúde e bem-estar e aos quais devemos, também, dar atenção em nossa casa. Por mais que pensemos que sabemos o que estamos a comer, esse pensamento pode não estar assim tão certo. Por norma, em espaços públicos como restaurantes, cafés ou snack-bares, prestamos maior atenção a questões de higiene e confeção dos alimentos. Mas também em casa devemos ter cuidado com a segurança alimentar para garantir que o que ingerimos não nos causa problemas de saúde.

Precisamente para que saiba como evitar dissabores e ter a certeza de que se está a alimentar corretamente, deixamos aqui algumas dicas para uma maior segurança alimentar em casa, em termos de confeção, manuseamento e conservação dos alimentos.

7 práticas para garantir a segurança alimentar

1. Não cozinhar os alimentos com muita antecedência

Esta prática é responsável, muitas das vezes, por intoxicações alimentares. Quando for necessário preparar grandes quantidades de comida, não cometa o erro de o fazer com muita antecedência e de deixar os alimentos à temperatura ambiente. É fundamental que alimentos, depois de confecionados, sejam armazenados em locais com temperatura inferior a 5ºC. 

2. Reaquecer a comida de forma correta

Para garantir a segurança alimentar, deve reaquecer as refeições apenas uma única vez, quer seja no micro-ondas, no forno ou no fogão. Deve garantir que todas as partes do alimento atingem uma alta temperatura.

3. Arrefecer a comida corretamente e no timing certo

Quanto mais rápida for a passagem de um alimento do frigorífico para o fogão, melhor. Também o arrefecimento, após a cozedura, deverá ser rápido. Deixar mais de 2 horas a comida a arrefecer pode comprometer a segurança alimentar, levando a que alguns alimentos que a integram se deteriorem. Considera-se que o alimento já está arrefecido e pronto para ir para o frigorífico quando se encontra a 12ºC de temperatura, no máximo. Para conseguir um arrefecimento mais rápido, pode colocar o alimento em banho-maria com cubos de gelo.

4. Não deixe a comida fora do frigorífico

Existem apenas três maneiras de guardar as nossas refeições em segurança: muito quentes, muito frias e congeladas. Tudo o que não corresponder a uma dessas opções constitui um risco. Os produtos de mercearia podem ser guardados em local fresco e seco. É também importante ler os rótulos e as especificações de cada produto.

5. Não deixar a sopa azedar

Já lhe aconteceu fazer uma sopa e, depois de arrefecida, ter azedado? Isto pode acontecer quando se deixa a panela da sopa à temperatura ambiente por mais de 2 horas.  Para evitar esta situação, é importante fazer um arrefecimento rápido da quantidade que não irá ser consumida de imediato. Aqui pode voltar a usar a técnica do banho-maria com cubos de gelo. Coloque a panela (com a porção que pretende conservar) num recipiente com água fria e gelo, devendo a água ser trocada assim que o gelo desaparecer. Deve trocar a água até que a sopa esteja praticamente fria. Coloque em recipientes devidamente lavados e desinfetados e guarde no frigorífico ou no congelador.

6. Descongelar alimentos com tempo e adequadamente

Por esquecimento, são várias as vezes que chegamos a casa e decidimos descongelar alimentos para o jantar. O frango, por exemplo, é um alimento que muitas vezes é descongelado de forma rápido, em água morna ou no micro-ondas, e esse é um erro que pode comprometer a segurança alimentar. Uma correta descongelação deve ser feita com tempo, dentro do frigorífico e num recipiente que não permita o contacto dos líquidos da descongelação com o alimento.

7. Guardar a comida no frigorífico quando estiver abaixo dos 12ºC

Para evitar que se cultivem bactérias no frigorífico, é de evitar colocar alimentos muito quentes, pois irá contribuir para que todo o ar frio passe a ar morno durante algum tempo. É também importante manter o frigorífico afastado de outras fontes de calor, como o fogão e a exposição solar direta, pelo que se recomenda que seja colocado numa zona fresca e arejada.

Siga estas dicas e evite as práticas que comprometem a segurança e qualidade dos alimentos. Aproveite para partilhar este artigo e dê a conhecer esta informação aos seus amigos e familiares.

ÚLTIMOS ARTIGOS

Os benefícios e características do pêssego

Pelo seu aroma delicado e sabor irresistível, o pêssego tornou-se muito popular em todo o mundo. Devido à sua designação científica, Prunus...

Porco Ibérico: conheça esta carne tenra e suculenta

A carne de porco ibérico é proveniente de animais cruzados de raça ibérica pura finalizada com macho raça “duroc”. O cruzamento destas...

Queijo de Serpa: conheça tudo sobre este queijo DOP

O Queijo de Serpa é um queijo DOP (Denominação de Origem Protegida) com inspiração no queijo da Serra da Estrela. No entanto,...

Utensílios e facas que apreciadores de queijo devem ter em casa

Tábuas, facas de diversos feitios, raladores, bandejas, fondues… Não faltam utensílios ao serviço dos queijos. Se é um apreciador de queijo, conheça...

Beringelas Recheadas com Arroz de Tomate e Queijo Feta

Estas beringelas recheadas com arroz de tomate e queijo feta são uma receita rápida, saborosa e prática e o resultado deixa qualquer...