Inicio Casa e Família Animais Como funciona a visão dos cães e dos gatos?

Como funciona a visão dos cães e dos gatos?

Quem tem um animal de estimação, já se deve ter questionado acerca de como é a visão desses animais. Será que veem da mesma forma que os humanos? Neste artigo fornecemos algumas respostas a curiosidades frequentes sobre a visão dos cães e dos gatos.

Visão dos cães e dos gatos: como é o mundo visto por estes animais de companhia?

Como veem os cães e os gatos?

Os cães e os gatos, pelo facto de terem os olhos implantados no lado da cabeça, (ao contrário dos humanos, que estão na frente) têm uma visão central mais reduzida, mas uma visão periférica mais alargada. Assim, têm mais dificuldade em ver objetos muito próximos do seu nariz, pelo que nestas situações usam o olfato e os bigodes. Devido a este posicionamento dos olhos, a perceção de profundidade, ou seja, a capacidade de avaliar a que distância está o objeto, é pior nos animais do que nos humanos.

Veem a cores ou a preto e branco?

Será, como se afirma muitas vezes, que os animais veem a preto e branco? Não. A perceção da cor é conseguida através de umas células da retina chamadas cones. Ao descobrirmos que a retina do cão e do gato têm cones, ficamos a saber que estes também veem cor. No entanto, a zona central da retina dos animais domésticos tem apenas 20% de cones, comparando com os 100% de cones na zona central da retina dos humanos, o que leva a concluir que a visão da cor existe, mas é diferente. Na verdade, o nosso mundo é bem mais colorido. Os animais não distinguem todas as variantes de cores e tonalidades que nós humanos conseguimos distinguir: veem apenas algumas e mais esbatidas. Os cães distinguem o vermelho, o azul e o amarelo, mas têm dificuldade em distinguir entre o verde e o vermelho.

Como detetam movimento?

Outra grande diferença na visão dos nossos animais domésticos relativamente aos humanos é a sua capacidade de detetar o movimento. Esta função é conseguida através de outras células da retina chamadas bastonetes, que são muito mais abundantes na retina dos animais. Um gato consegue detetar o movimento de um pequeno ratinho a centenas de metros de distância, mesmo que não consiga visualizar exatamente do que se trata.

Os gatos veem no escuro?

Sendo o escuro a ausência total de luz, nenhum animal pode ver nessas condições, pois a visão implica a chegada de alguma luz à retina. No entanto, os gatos conseguem ver com menos 85% de luz do que as pessoas. Isto deve-se ao facto de a sua pupila dilatar totalmente, permitindo a entrada de toda a luz, mesmo que pouca. Outra razão é a de possuírem, como os cães, uma espécie de espelho por baixo da retina. Esta camada refletora chama-se tapete e permite aproveitar ao máximo a exposição da retina à luz. É por causa deste espelho que por vezes vemos os olhos dos animais a brilhar no escuro. O tapete, constituindo uma grande mais-valia para aproveitar a luz, tem também como consequência dispersá-la, sendo esta a razão da sua visão não ser tão nítida como a dos humanos.

Estas são algumas particularidades acerca da visão dos nossos animais de companhia. No fundo, eles não veem mais ou melhor que os humanos, apenas diferente e, quanto mais conhecermos o nosso animal de estimação, melhor o compreendemos. Partilhe o conhecimento!

ÚLTIMOS ARTIGOS

Os melhores espumantes para as suas Festas

Chegamos ao mês do Natal e da passagem de ano. É o momento de fazer balanços, mas também de festejar por ter...

Tudo o que precisa saber sobre as couves

Por serem alimentos ricos a nível nutricional e com baixo valor calórico, as couves podem e devem fazer parte de uma alimentação...

Dicas para enfeitar a árvore de Natal

Acredita-se que a tradição de enfeitar árvores no Natal surgiu no século XVI na Alemanha, através de Martinho Lutero. Reza a lenda...

Conheça os chás e tisanas mais reconfortantes

O chá é apreciado por toda a gente e tem uma história que remonta a 3000 anos a.C. Beber uma chávena de...

Conheça o azeite Cinco soldos

Muito saudável e com um papel central na alimentação mediterrânica, o azeite está intrinsecamente ligado à nossa gastronomia. O Continente, ao reconhecer...